Percepção de Fertilidade: Muco cervical não é corrimento

Dando continuidade ao Método de Percepção de Fertilidade (FAM – Fertility Awareness Method), eu quero dizer algo fundamental: Toda e qualquer pessoa com útero é capaz de identificar os sinais de fertilidade! Tendo informação e realizando a autopercepção é questão de tempo e dedicação para se ter amplo domínio sobre esse conhecimento.


Antes de começar, um aviso: Se você usa pílula anticoncepcional é muito provável que você não ovule e menstrue mais. O sangue que vem é chamado sangue de escape. Se você usa o DIU com hormônios pode ser que ainda ovule, ou talvez não mais… O uso de hormônios muitas vezes inibem a ovulação e sem a ovulação não há sinal de fertilidade para se perceber. Com o DIU de cobre o muco cervical tende a ficar mais espesso para impedir a passagem dos espermatozoides.

Isso significa que você não deva rastrear o seu ciclo menstrual? De forma alguma! Apenas significa que você deve ter consciência sobre a individualidade e especificidade do seu corpo e da influência do método contraceptivo hormonal e/ou interino que você está utilizando. Talvez você não identifique os mesmos sinais que eu mostrarei a seguir e é só isso! Continue anotando e prestando atenção ao seu corpo. Autoconhecimento é poder, tá bem? Tenha sempre essa frase em mente.


Uma coisa muito importante sobre o muco cervical (ou fluido cervical) é que constantemente nos confundimos a respeito dele como sendo um corrimento vaginal por isso dei esse enfoque no título.

Como ele aparece em momentos diversos do ciclo, muitas de nós frequentemente se confunde e se desespera achando que algo está errado! Acha nojento, acha que é infecção mas… NÃO!

Sei que fomos ensinadas a achar que tudo que sai da nossa vagina é nojento, deve ser escondido, mascarado com cheirinhos artificiais ou tampados com absorventes diários descartáveis mas aos poucos vamos quebrando essas ideias. Neste blog nada que o nosso corpo produz será entendido como nojento. Espero incentivá-las a reconhecer a maravilhosidade do nosso corpo.

O corrimento vaginal em decorrência de alguma infecção (sexual ou não) é diferente. Tem um odor não muito agradável, tem uma cor não-branca (pode ser amarelo, cinza, verde…) e apresenta outros sintomas como coceira, irritação, dor ao urinar e durante relações sexuais… É muito diferente do muco cervical e os corrimentos sim devem ser tratados!

Dito isso, mesmo que você não queira utilizar o Método de Percepção de Sinais de Fertilidade para engravidar ou evitar uma gravidez, perceba que ele é incrível para o autoconhecimento do seu corpo.

Fazendo essa autopercepção, somos capazes de identificar também quando estamos saudáveis.

Essa postagem então serve para te dizer: Acalme-se e saiba que aparecer um muco as vezes na calcinha é normal e é um sinal de que seu corpo está funcionando bem!


Ao longo do nosso ciclo menstrual podemos encontrar esses padrões de muco cervical:

Sem muco/Seco: Após menstruar é comum que não percebamos a presença do muco, apenas uma certa umidade dentro do canal vaginal. Lave bem as mãos e insira um dedo no canal vaginal para sentir. Quanto a umidade, a sensação pode ser a mesma de quando colocamos o dedo na parte interna da bochecha.

Passado alguns dias, fica possível perceber uma primeira mudança no muco devido ao aumento do estrogênio no nosso corpo que é o hormônio responsável pela ovulação.

Muco pegajoso: Na verdade… Pode ou não ser pegajoso. O importante aqui é perceber a existência de algum muco. Os mais percebidos são os pegajosos que parecem cola branca mesmo ou uns que são igualmente ‘peguentos’ mas que se partem facilmente.

Muco cremoso: Esse muco é mais úmido e parece um creme mesmo. Uma percepção frequente é sentir que esse tipo é um pouco mais gelado que os demais. Como o muco cremoso está cada vez mais próximo do muco ideal da ovulação, as vezes até é possível esticá-lo levemente entre os dedos.

Muco ‘clara de ovo’: Famosíssimo! Esse é o fluído cervical desejado para as que querem engravidar e também o máximo sinal de alerta para as que não querem. Ele é bem fácil de identificar pois sua característica é bem única! É parecido com a clara de um ovo de galinha, bem elástico, bem transparente e bem lubrificante. É possível esticá-lo entre os dedos e ele não se rompe.

As vezes ele pode ser tão mas tão molhado que não conseguimos pegá-lo para esticar mas a sensação da vagina bem molhada e lubrificada é um excelente e importantíssimo indicativo de sinal de fertilidade!

Também pode acontecer de termos um pequeno sangramento durante a ovulação e assim o muco aparecer um pouquinho rosa, vermelho… É normal. Não se assuste.

Muco Cervical

Os blogs de mulheres tentantes, ou seja, as que querem engravidar sempre tem um conteúdo ótimo! Aprendi muito com eles! haha. Essa imagem é do blog Mamy Neura.


Uma coisa que vi no livro Taking Charge of Your Fertility da Toni Weschler que é a grande referência bibliográfica para as postagens sobre o Método de Percepção de Fertilidade nesse blog foi a diferença que podemos perceber quando usamos calcinha!

Depois que li sobre eu fiquei: Minha deusa! Sim! e também comecei a anotar esse sinal pois fez todo sentido na minha vida.

livro Taking Charge of Your Fertility

Livro Taking Charge of Your Fertility da autora Toni Weschler que será muito utilizado como base segura para essa postagens

E qual é essa diferença, afinal? Bom, eu falei que o padrão é estarmos com o canal vaginal bem molhado durante a ovulação, não foi? Sentir uma sensação de intensa lubrificação vaginal – Mas não vamos confundir aqui com lubrificação sexual, tá bom? É aquela sensação de vagina molhada mesmo estando sentadinha escrevendo e-mail chato!

Assim, esse muco ultra mega fértil e molhado forma um círculo um tanto simétrico na sua calcinha devido a quantidade de água que ele tem. Diferente dos outros mucos mais cremosos e pegajosos que formam linhas retangulares ou similar na calcinha.

Eu sei que as vezes essa sensação molhada na calcinha pode ser bem incômoda! Recomendo levar mais uma calcinha na bolsa e fazer a troca durante o dia ou ainda comprar absorventes diários de pano ao invés dos descartáveis. Os descartáveis abafam muito a nossa ppka e são cheios de químicos que abalam a nossa saúde íntima.


O importante aqui é analisar a qualidade do seu muco cervical e também utilizar de outros sinais e sintomas para identificação (como a temperatura, o colo do útero, uma personalidade mais extrovertida… falarei melhor em outras postagens). Mas entenda, na ovulação o muco ideal é bastante escorregadio, molhado para facilitar a movimentação dos espermatozoides. E não um muco pegajoso e que se quebra facilmente pois prenderia esses espermatozoides.

Entretanto, como estou falando desde o início, somos muito individuais e temos nossas particularidades. Você pode ter lido até aqui e não ter percebido nenhuma similaridade com o que você já observou no seu corpo… E tudo bem, estou escrevendo sobre padrões.

Pode ser que notemos pela temperatura, posição e textura do colo do útero e outras características que estamos sim ovulando mesmo não tendo esse muco cervical lubrificante que é tido como ideal! Pode ser que você tenha um muco um pouco diferente e isso não significa que ele não seja fértil… Por isso é recomendadíssimo que sempre façamos um estudo envolvendo pelo menos duas verificações e jamais manter relações sexuais vagina-pênis desprotegido caso estejamos iniciando nosso estudo – Pode haver confusões quanto a janela de fertilidade. Fora que não é nada indicado se pensarmos em ISTs – Infecções Sexualmente Transmissíveis também.

Eu verifico diariamente o colo do útero pelo toque vaginal, o muco cervical e anoto meu humor/personalidade no dia. No começo do meu estudo eu tirava a temperatura também. Fiz por mais de 8 meses e acabei parando pois estava em uma rotina maluca mas pretendo voltar! Em geral, há uma boa adaptação e a dupla: o muco cervical e a temperatura basal é a mais utilizada!

Mas falando sobre janela de fertilidade: Não é só no dia do ápice ovulatório que podemos engravidar! Se não queremos engravidar de forma alguma, devemos tomar cuidado também com os dias que antecedem esse dia ápice pois os espermatozoides possuem uma sobrevida que gira em torno de 48-72 horas mas ele pode ser também um super espermatozoide e permanecer ativo por mais tempo! E estar ali só no aguardo de um muco mais navegável… Então assim, sejamos mais espertas e cuidadosas, tá bom?

Ter em mente que esses três tipos podem levar a uma gravidez pois o muco aumenta a sobrevivência dos espermatozoides mas claro que quanto mais mais úmido, melhor para eles se movimentarem e mais perto do dia pico da ovulação está.

Por aqui eu fico em alerta com o muco cremoso! Só de olho, toque e anotando tudinho sim. Se tem muco é para ficar em alerta! Se proteger.

Quando nos limpamos com papel higiênico após fazer xixi é bem possível perceber a presença de muco ou não por causa da proximidade com a entrada do canal vaginal. As vezes o papel chega a deslizar… Prestemos atenção aos sinais.

Se depois que passar o papel higiênico dobrado na vulva de frente pra trás e não sentir nada e nem aparecer nada do papel: O muco cervical não está presente na sua atual fase do ciclo menstrual.

Se passar e sentir algo por mais que não dê para pegar com os dedos, o papel ficar com um brilho ou umidade e tiver a sensação de lubrificação: Deve-se tomar cuidado. Como temos as nossas individualidades, devemos tomar cuidado com as sensações de vagina lubrificada.

E passando o papel e conseguindo ver e pegar entre os dedos: é um muco e deve ser analisado juntamente com os outros sinais de fertilidade.

Para relembrar, o padrão é: seco -> pegajoso -> cremoso -> elástico.

Mas uma coisa que a gente pode notar muito e que o vídeo abaixo ilustra bem que é bem brutal como a ovulação acontece! Em um momento estamos nos sentindo lindíssimas maravilhosas extrovertidas e no outro… Acabou! haha

Porque é isso… Ficamos uma semana em média nos preparando para o ápice da ovulação mas uma vez que o óvulo é liberado e não fecundado, sentimos uma queda hormonal enorme! O estrogênio dando lugar a progesterona.

View this post on Instagram

Achei esse vídeo que adoro em português! 😍❤ Passe para o lado para assistir inteiro! . Gosto de entender que nós somos cíclicas e que é NORMAL estarmos certos dias do mês mais entusiasmadas ou mais tristinhas . E é por isso que eu sou muito a favor de monitorarmos nosso ciclo buscando autoconhecimento . Termos consciência de quais dias que são mais propícios a ficarmos de tais formas ao invés de nos medicarmos querendo não sentir nada . Eu vi uma postagem ontem que falava dessa medicalização que começa muitas vezes na adolescência. Mães levando as suas filhas que mal menstruaram para tomar pílula anticoncepcional porque a filha fica insuportável em tais dias do mês. Enquanto isso, os meninos estão liberados a viver os hormônios do jeito que bem quiserem. E vamos lembrar que estamos falando de adolescentes nesse exemplo . Não seria melhor ensinar que as emoções são válidas e pensar em como pode-se aprender a lidar com elas? Sem reprimí-las! . Eu melhorei no temperamento após sair da pílula, entretanto (ela que me fazia surtar mais) e fazendo o controle do meu ciclo menstrual todos os meses eu sou capaz de identificar quais dias eu ficarei mais propensa a entrar em brigas, a ficar triste por qualquer mínima coisa… E eu aviso as pessoas ao meu redor, se precisar . E não é culpando a TPM ou Ovulação por qualquer coisa ruim que eu falar/fizer. Não é isso . "Bom, estou nessa fase do mês que eu fico mais brava com tudo. Vou maneirar em tais coisas e focar no que eu gosto para me relaxar e curtir!" – Esse é o pensamento . Tomo um chá, pratico exercícios, foco na alimentação saudável, me afasto mesmo de pessoas que sei que a convivência pode gerar conflitos, bebo muuuita água, aproveito para ficar mais introspectiva e é ótimo! e passa! (até o próximo mês haha) . Claro que há casos que podem precisar de medicalização mas aqui estou falando das mudanças decorrentes da variação hormonal durante o ciclo menstrual somente . Eu demorei muito para entender que era melhor e mais saudável saber lidar do que reprimir mas é ótimo ter esse reconhecimento do meu corpo, de mim! 🌷

A post shared by Beatriz Sabô (@vulvapolitica) on

Pós ovulação o padrão é que voltemos ao muco seco/sem muco. Mas também é bem possível perceber uma sensação novamente de vagina molhada um pouco antes da menstruação devido a progesterona estar trabalhando em desintegrar/escamar o endométrio do nosso útero… Acontece por aqui! E bem fácil de perceber a diferença depois dos primeiros ciclos menstruais rastreados… É uma sensação molhada similar mas sabemos que não é possível ser a ovulação pois ela já acontece semanas antes!

Por aqui até aparece um muco mais branquinho, cremoso e grudento após a ovulação! Ele é em decorrência da ação da progesterona no nosso corpo e é um muco infértil. Tá tudo bem! O importante é saber quando se deu a fase de fertilidade. Tendo ocorrido a ovulação já é uma outra fase do ciclo, a fase lútea e não é mais possível engravidar.

E para finalizar, alerto aqui que inúmeras coisas podem mascarar o muco cervical tais como: as infecções (os corrimentos verdadeiros), o esperma de uma relação desprotegida, a lubrificação vaginal por excitação sexual mas também lubrificantes e espermicidas. Outra coisa que pode mascarar e que pra mim é de verdade triste é a tal da ideia de jogar água para limpar o canal vaginal… Não vamos fazer isso com a nossa ppka! Ela é autolimpante! Confie nessa informação! A chamada ducha não é necessária, na verdade ela desregula nosso pH vaginal e pode trazer malefícios a nossa saúde íntima. Devemos apenas lavar a parte externa com água ou no máximo um sabonete neutro.

Bom, é isso por hoje! Espero que tenha clareado um pouquinho mais sobre os tipos de muco cervicais que temos ao longo do ciclo menstrual! A próxima postagem será sobre o meu querido colo do útero!

Beijos,

Bia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: